AUTORES

Luis Marcio Silva (1992) nasceu na cidade de Franca-SP. Licenciou-se em Letras pela Unesp. Atualmente é professor de literatura e editor da Revista Piparote, voltada para a divulgação de ideias no campo da Literatura e das Artes. O autor citado tem textos literários espalhados por revistas e jornais no Brasil.


Júlio Bonatti é doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos, tendo realizado parte do seu projeto como pesquisador visitante na School of Languages and Applied Linguistics da The Open University, Inglaterra. Possui mestrado e graduação em História pela UNESP. Já se aventurou por um tempo pelos campos da Economia e das Engenharias, além da Filosofia. Atualmente é investigador da área de Ciências Sociais na Universidade de Valência, Espanha, onde realiza sua segunda tese de doutorado. Atua profissionalmente como analista do discurso e como professor. É membro da International Association for Discourse Studies, do Laboratório de Estudos Epistemológicos e de Discursividades Multimodais e do Grupo de Investigación en Teoría Crítica. Dedica-se ao estudo de temas que abrangem a história dos intelectuais, a construção da autoria e a sociologia da violência. É autor do livro Labirintos da Linguagem (2021).


Rebeca Gelse Rodrigues é psicóloga, educadora, assessora literária, contadora de histórias e poeta.  Contato: rebecapoesia@gmail.com – São Paulo – Brasil.


Elizabeth Hazin nasceu no Recife, em 1951. É autora de Poesias (1974, Verso e reverso (1980), Casa de vidro (1982), Espelho meu (1985), Martu (1987) – livro vencedor do prêmio Rio de Literatura de 1986 -, O arquiteto e a lua (1994), Lêgo & Davinovich (2006), com Davino Sena, e dos infantis Arco-íris (1983) e Mágica de carrossel (2014). Tem poemas publicados em diversas antologias e revistas nacionais e estrangeiras. Participou, em 1993, do Festival Internacional de Poesia, em Copenhague, representando o Brasil, ao lado de José Paulo Paes, Sebastião Uchoa Leite e Haroldo de Campos.


Claudio Daniel é poeta, tradutor, ensaísta e doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP). Foi curador de Literatura e Poesia no Centro Cultural São Paulo, diretor adjunto da Casa das Rosas e colunista da revista CULT. Atualmente, ministra aulas de criação literária via internet, no Laboratório de Criação Poética. Seus últimos livros de poesia publicados são Cadernos bestiais (2019), Marabô Obatalá (2020) e Fuyú, poemas de inverno (2020).


Jorge Vargas (1990) nasceu na Armería, Estado de Colima, México. É poeta e fotógrafo. Autor de Paisible Village (Pueblo Quieto), Vargas foi traduzido e publicado pela Wallada Ediciones, na França. Atualmente é corresponsável pela Revista Literária PHAETON e PHOENIX. Os poemas aqui publicados na Piparote integram o livro Sueño la Noche.


Luis Gustavo Cardoso é músico e escritor. Publicou o livro de poemas “Noite Grande”, Editora Areia, 2017.



Rui Tinoco, escritor e psicólogo bracarense a viver no Porto, dispersou vários poemas e outros textos literários em diversas revistas materiais e eletrónicas. Em 2011 publicou o seu primeiro livro de poesia intitulado O Segundo Aceno. Seguiram-se Era Uma Vez o Branco (2013); Causas da Decadência de um Povo no seu Lar, obra a quatro mãos (2015); A Mão Heteronómica (2017); a teoria do verso em rosebud (2017) e poema aberto ao silêncio (2019). Mantém os blogues Ladrão de Torradas e Psicologia, Saúde & Comunidade.



Céllus é cartunista e ilustrador. Desde 1983 vem publicando seus trabalhos em vários jornais (Estadão, Folha, Estado de Minas, Diário do Comércio, Gazeta Esportiva, Pasquim) e revistas (Exame, Veja, Você SA, Superinteressante, República, Nova Escola, Galileu, Globo Rural, Mac+, Playboy, Bizz, VIP). É neurótico autodidata, viciado em café e nanquim – os dois sem açúcar; tem o hábito metafísico de começar a existir somente após as 10h da manhã, mas questiona sua existência também aos domingos e feriados.



Ana Maria Rodrigues Oliveira nasce a 17 de fevereiro de 1960, em Portugal, no Alto Alentejo, no distrito de Portalegre e concelho de Castelo de Vide. Em 1986 finalizou a licenciatura em Filosofia, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Licenciatura que lhe permitiu lecionar filosofia durante alguns anos. Edita o seu primeiro livro de poesia em 2008 através da Corpos Editora Grito de liberdade. Dedica este livro a todas as mulheres pela luta e determinação com que enfrentam as adversidades de uma sociedade que ainda manipula e escraviza. Ainda no mesmo ano participa em duas coletâneas: Uma de Prosa e Poesia A arte pela escrita, da editora Escritartes, e a outra, Poemas sem fronteiras, Ora vejamos…2008, pela Editora LULU de Leiria que faz uma recolha impressionante da poesia contemporânea. Nesta última Ana Maria Oliveira obtém o prémio da Menção honrosa com o seu poema “Farsa”. Faz uma edição de autor Espírito Guerreiro, o seu segundo livro de poesia, em 2014. Em 2021 edita o terceiro livro de poesia através da Chiado Editora Estilhaços no caminho. Mantém alguns sites onde divulga a sua escrita. Participa, durante alguns anos, num projeto ligado à “Filosofia para crianças”. Apresenta os seus trabalhos, entre eles algumas resenhas, em várias revistas de literatura e poesia.


Chiu Yi Chih (邱奕智) é chinês nascido em Taiwan e naturalizado brasileiro, professor de filosofia chinesa clássica e de mandarim (leitura instrumental) no Centro Cultural de Taipei e nos cursos online de Taoísmo. Filósofo, poeta e tradutor de livros taoístas Dao De Jing de Laozi e Vazio Perfeito de Liezi, ambos publicados pela Editora Mantra. Mestre em Filosofia Antiga Grega (USP) e graduado em Letras (Grego Clássico-Português/USP). Publicou um livro de poesia Naufrágios (Multifoco-2011) e um outro de ensaios filosóficos Metacorporeidade (Córrego-2016). Pesquisa a obra taoista de Zhuangzi, Guanzi, Huainanzi, os Sutras do Budismo Chan. Em breve, serão publicados o seu livro de poemas Osso Vazio (Editora Contravento) e a tradução comentada de A arte da guerra de Sun Tzu (Editora Mantra). Atualmente está traduzindo Ensinamentos de Bodhidharma e escrevendo seu novo livro Caminho taoísta na pandemia. Visite seu site www.mandarimtaoismo.com


Roberto Cordovani é ator, autor, adaptador, produtor e diretor teatral, paulistano. Reside na Europa desde 1985. Atuou com seus espetáculos por 9 países e 320 cidades europeias, além de todas as capitais brasileiras e cidades do interior de São Paulo. Sempre se apresentou em português, interpretou Eva Perón, Greta Garbo, Isadora Duncan, Dr. Jekyll e Mr. Hyde, Dorian Gray entre outros e recebeu  prêmios internacionais, destacando-se: Melhor ator de Londres, Madrid, Santiago de Compostela e do Festival Internacional de Teatro de Edimburgo. Na TV Globo esteve como ator convidado na novela Novo Mundo interpretando o escravagista Sebastião Quirino. Ainda em 2021 estreia em São Paulo como Greta Garbo em Olhares de Perfil (O mito Greta Garbo)


Marcus Fabiano Gonçalves (1973) é gaúcho e mora no Rio de Janeiro, onde é professor de Hermenêutica e Filosofia do Direito na Universidade Federal Fluminense – UFF. Em 2019 publicou Bruno Palma, escolhedor de palavras – ensaio sobra a arte e o ofício de um tradutor (ECA-USP). Também divulga ensaios e poemas inéditos em seu blogue: marcusfabiano.wordpress.com   


Christine Röhrig trabalhou como editora na Paz e Terra, Unesp e Cosac&Naify. É tradutora de peças teatrais de diversos autores alemães como Bertolt Brecht e Heiner Müller e de livros infanto-juvenis, entre eles: Os Contos maravilhosos dos irmãos Grimm, publicado pelo selo Fábula da Editora 34. É autora das peças de teatro: Mozart apaga a luz, Honestamente, Marlene e o Sapo, Via de Regra e da adaptação para jovens de Fausto 1, de Goethe. Para o público jovem escreveu o livro O sorriso de Ana (Cia. das Letrinhas). Coordenadora de estudos da Ong Cia Paideia de Teatro.


Arthur Moura Campos é poeta e arquiteto (USP, 2019). Suas principais atividades envolvem a literatura, design e arquitetura. Explora as interações entre as diversas mídias e linguagens em diversas plataformas. Tem três livros publicados com ISBN: Meia Ponte (ed. do autor, 2017), 5INTO (selo do burro, 2019), SAÍDA (selo do burro, 2021). Finalista do Programa Nascente (USP, 2012, 2013, 2017 e 2019 ). Premiado nos concursos “Latinidades Pretas” (2021), “Sala Compacta” (Museu de Arte de Goiânia, 2021), “Quarentena Projetada” (Mídia Ninja e IMS, 2020) e “Festival UP!” (2020).


Fabiano Scholl (1980) Mora em Porto Alegre/RS, fotógrafo e estudante de Artes Visuais na UFRGS.


Ynayan Lyra Souza é professor na rede pública de ensino do Estado de São Paulo e doutorando em História pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Assis), instituição pela qual também concluiu a graduação (2014) e o mestrado (2017) em História. Dedica-se ao estudo de temas relacionados à cultura popular, ao carnaval e às escolas de samba do Rio de Janeiro e possui capítulos de livros e artigos acadêmicos publicados sobre tais assuntos.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: